sexta-feira, 17 de abril de 2009

HÉSTIA

HÉSTIA(deusa grega) ou VESTA, sua equivalência romana era a filha primogênita de Réia e Crono, a irmã mais velha da primeira geração de deuses olímpicos, e a solteirona da segunda. Por direito de primogenitura, era uma das doze deusas olímpicas principais, mas não podia ser encontrada no monte Olimpo, e não fez nenhum protesto quando Dionísio, Deus do vinho, cresceu em proeminência e a substituiu como uma das doze.

Por não tomar parte nos romances e guerras que então ocupavam a mitologia grega, é a menos conhecida dos principais Deuses e Deusas gregas. Contudo, foi grandemente honrada, recebendo as melhores ofertas feitas pelos mortais aos deuses. Héstia é a Deusa da lareira ou do fogo queimando em uma lareira redonda e é a menos conhecida dos Deuses olímpicos. Hétia ou Vesta, não foram representadas em forma humana por pintores ou escultores. Sua representação é a viva chama no centro do lar, do templo e da cidade. O símbolo de Héstia era um círculo. Suas primeiras lareiras eram redondas, assim como seus templos.


Nem o lar nem o templo ficavam santificados até que Héstia entrasse. Héstia era tanto uma presença espiritual como um fogo sagrado que proporcionava a iluminação, calor e aquecimento para o alimento.


A breve mitologia de Héstia é esboçada em três hinos homéricos. Ela é descrita como "aquela virgem venerável, Héstia", uma das três que Afrodite é incapaz de dominar, persuadir, seduzir ou ainda, provocar nela um desejo de prazer.


Afrodite induziu Poseidon, Deus do mar, e Apolo, deus do sol, a se apaixonarem por Héstia. Ambos a queriam, mas Héstia recusou-os firmemente, prestando solene juramento que permaneceria virgem para sempre. Então, conforme o "Hino de Afrodite", explica, "Zeus lhe concedeu um bonito privilégio, ao invés de um presente de casamento: ela tem seu lugar no centro da casa para receber o melhor em ofertas. É honrada em todos os templos dos Deuses, e é Deusa venerada por todos os "mortais". Os dois hinos homéricos a Héstia são invocações, convidando-a a entrar em casa ou no templo.


Héstia é encontrada em rituais, simbolizada pelo fogo. Para que uma casa se tornasse um lar, a presença de Héstia era solicitada. Quando um casal se unia, a mãe da noiva acendia uma tocha em sua casa e a transportava diante do casal recentemente casado até sua nova casa, para que acendessem a primeira chama em seu lar. Este ato consagrava o novo lar. Depois que a criança nascia, acontecia um segundo ritual. Quando a criança tinha cinco dias de vida, era levada ao redor da lareira para simbolizar sua admissão na família. Então seguia-se um festivo banquete sagrado.


Da mesma forma, cada cidade-estado grega tinha uma lareira comum com um fogo sagrado no edifício principal, onde os convidados se reuniam oficialmente. Cada colônia levava o fogo sagrado de sua cidade natal para acender o fogo da nova cidade. Portanto, onde quer que um novo casal se aventurasse a estabelecer um novo lar, Héstia vinha com eles com o fogo sagrado, ligando o lar antigo com o novo, talvez simbolizando continuidade e ligação, consciência compartilhada e identidade comum.


VIRGENS VESTAIS MAIS CONHECIDAS:
- RHEA SILVIA: É conhecida como a mãe de Rômulo e Remo, fundadores de Roma. Ficou conhecida por haver quebrado seus votos, mas seu castigo não foi esclarecido. Algumas fontes dizem que foi jogada no rio Tibre e outras, que foi castigada até morrer por ordem de seu tio Amulius.
- TUCHIA: Essa Vestal foi acusada por fornicação e por romper seus votos de castidade, não foi castigada ao demonstrar sua inocência transportando água com um coador. Não como saber o que realmente ocorreu e porque foi perdoada, pois há muitas contradições sobre esses acontecimentos.
– TARPEIA: Essa Vestal traiu Roma, abrindo as portas da cidade para os Sabinos, pensando que essas lhe dariam de presente seus braceletes de ouro. Depois das portas abertas foi esmagada e pisoteada pelos soldados inimigos. Terminada a revolta e encontrado o cadáver de Tarpeia, tal era o rancor dos romanos pela sacerdotisa traidora que a jogaram seu corpo da rocha mais alta de Roma. Essa rocha tomaria seu nome e passaria para a história como um lugar de castigo para todo o traidor.
- JULIA AQUILA SEVERA: Essa sacerdotisa revolucionou Roma ao romper seus votos e contrair matrimônio com o imperador Elagabalus. Ela devia ser castigada, porém com a crise política de Roma e por ter se casado com um imperador, não foi possível.
COELIA CONCORDIA. Se tornou famosa por ter sido a última "Vestalis Maxima".
– OCCIA: uma das mais famosas Vestais Máxima. Presidiu a ordem por 57 anos.
- VIRGINIA CLAUDIA: Uma das deidades estrangeiras mais importantes introduzidas em Roma foi Cibeles, a Grande Mãe. Se organizaram minuciosos preparativos para dar boas vindas à barca que transportava a estátua da Deusa. A cidade inteira, incluindo as virgens Vestais, estavam nas margens do rio Tibre para receber a barca. Porém, quase chegando encalhou nos bancos de areia do rio. Os homens tentaram desencalhar a barca sem sucesso.
Uma das virgens Vestais, chamada Virginia Claudia, sobre quem havia muitas fofocas maliciosas, deu um passo a frente e, retirando água do rio, a verteu sobre sua cabeça três vezes. Rezou então a sua Deusa, Vesta: "Mãe dos Deuses, dizem que não sou casta. Se sou culpada, condena-me, e pagarei meu crime com a vida. Porém, se sou inocente, demonstra a todos agora". Claudia retirou sua facha da cintura e atou ao cabo de reboque. Quando puxou, a barca se soltou do leito do rio, permitindo a introdução da estátua na cidade.
VESTÁLIA - A Vestália, era uma festa anual que ocorria no mês de Junho entre os dias 7 e 15. Era uma das festividades mais esperadas e populares de Roma, onde as Vestais eram figura central

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário